segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

*cheopis

matricária real na autópsia dos dias santos (todos)
a moça suástica
não esconde a máscara de camazuleno

camaleônica
em pegadas de caduceu
desfila pelo xadrez dos cancros im-pacientes
(um napoleão marchando inócuo em corredores de hospital)

com bolsos vazios
(longe da peste)
o cordão nervoso aporta
na ilha dos piratas

seus roedores
em fila indiana
saltam aromáticos
(especiarias anestésicas, sorrisos espasmódicos)

mas há uma mentira silábica
no furo do longo casaco branco:
se imploram ópios, concede,
pensando em chávenas solares de camomila
entornadas
(que poderiam sepultar todos os morgues, caso não gritassem tanto pelas argamassas narcóticas de morfeu)

*Andreia Carvalho